Respostas na Bíblia Hebraica I  

Postado por Irrael B. C. Melo Jr em , ,

Caros amigos leitores deste blog, gostaria de agradecer as visitas e comentários que tenho recebido nestas primeiras semanas do Blog Estudos na Bíblia Hebraica.

Tenho percebido que algumas pessoas têm enviado perguntas e solicitações através dos comentários, por isso decidi começar a responder em minhas postagens com artigos bem objetivos às principais questões levantadas.

Por isso peço que continuem enviando perguntas através dos comentários e eu farei o possível para atendê-los de acordo com meu tempo e dentro do meu campo de conhecimentos.

Sendo assim, selecionei a primeira questão para inaugurar esta seção de perguntas e respostas:

Prezado Senhor Irrael,
Primeiramente quero parabenizá-lo por este blog, pois o mesmo é uma fonte riquíssima para estudiosos agregarem conhecimentos Bíblicos.
Irrael, eu sei que você dever ser uma pessoa muito ocupada, mas caso você possa me ajudar, eu desejo fazer a você a seguinte pergunta: No Hebraico Bíblico o trecho do versículo de Ageu 2.7 que diz “virá o Desejado das nações” refere-se a uma profecia messiânica a respeito da vinda de Cristo ou não?
Minha dúvida a este respeito veio após eu ler esse versículo em diferentes versões, pois algumas versões fazem entender "O Desejado" como sendo o Messias, já outras como se fossem riquezas das nações. Assim, como não encontrei nenhuma literatura confiável que possa esclarecer esta minha duvida, recorro ao seu notável saber da língua hebraica para que, caso possa, me informar a respeito.
Desde já, meu muito Obrigado.
Gleison.


Gleison, primeiramente muito obrigado pelo incentivo à este blog e ao meu trabalho.

Neste caso de Ageu 2:7, a palavra traduzida em algumas versões como ”riquezas” e outras como “Desejado”, em hebraico é חֶמְדַּת, transliterada, hemdat, que seria o adjetivo singular de algo precioso ou desejável.

Certo, até aqui as duas opções seriam possíveis, então vamos analisar outra palavra ligada à esta na frase, וּבָאוּ, transliterada, uvau, que significa “e virão”, portanto, a conjunção + verbo no plural.

Desta forma temos aparentemente um certo problema, pois o verbo está no plural, mas o sujeito no singular, veja:

וּבָאוּ חֶמְדַּת, (uvau hemdat) que traduzindo literalmente, ficaria “e virão a preciosidade” ou “e virão o desejo”.

Os estudiosos argumentam, para responder à esta questão, que hemdat é singular, mas assume um significado de coletivo por estar com seu verbo no plural, assim pode ser traduzido como “e virão os desejos” ou “e virão as preciosidades”. Assim, a maioria das traduções mais aceitas traduzem preciosidades ou riquezas devido ao contexto do verso seguinte (2:8), onde aparecem referências à ouro e prata.

Mas e as versões que traduzem este trecho como “e virá o Desejado”, sugerindo uma profecia messiânica?

Neste caso é necessário primeiro entender que toda tradução, ao escolher palavras para traduzir um texto do original está, invariavelmente, fazendo uma exegese, e esta exegese estará, de forma proposital ou não, imbuída da ideologia e visão de mundo do tradutor. São Jerônimo, que traduziu o chamado Antigo Testamento (Bíblia Hebraica ou Tanakh) direto do hebraico para o latim, na chamada Vulgata (que também inclui o Novo Testamento cristão), ao se deparar com estas e outras questões levantadas pelo livro de Ageu, optou por traduzir o trecho da seguinte maneira: “et veniet Desideratus”, ou seja, “e virá o Desejado”, fazendo uma clara alusão ao Messias.

Considerando que a Vulgata foi a única tradução usada pela igreja católica na liturgia durante muitos séculos, e mesmo depois foi muito usada como ajuda ou fonte nas traduções da Bíblia para várias línguas, esta interpretação da profecia se propagou e foi defendida por personagens importantes, como por exemplo Martinho Lutero, e encontra adeptos até hoje. Porém é importante frisar que nos meios acadêmicos esta visão encontra-se quase abandonada.

Por Irrael B. C. Melo Jr.

---
Bibliografia

BÍBLIA de Jerusalém. São Paulo: Sociedade Bíblica Católica Internacional e Paulus, 2003.
SMITH, R. L. Word Biblical Commentary : Vol. 32: Micah-Malachi (electronic ed.). Logos Library System; Word Biblical Commentary. Dallas: Word, Incorporated,1998.


Este texto está protegido por direitos autorais.

Estudos na Bíblia Hebraica por
Irrael Baboni Cordeiro de Melo Junior está licenciado sob uma atribuição Creative Commons - Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela mesma Licença 2.5 Brasil License.

This entry was posted on quarta-feira, 10 de dezembro de 2008 at 14:44 and is filed under , , . You can follow any responses to this entry through the .

7 comentários

Prezado Irrael,
Estou profundamente grato pela sua atenção dispensada a minha pessoa e no cuidado de sanar essa minha dúvida que certamente era de outros estudiosos da Bíblia.
Já disponibilizei um link do seu blog no meu espaço e vou ajudar a divulgá-lo, pois vale a pena recomendar blogs como o seu que tem sido excelentes ferramentas para ensino e informação de cristãos e estudiosos da Palavra de Deus.
Muito Obrigado!
Gleison.

11 de dezembro de 2008 08:26

Parabéns meu caro! Acabei encontrando esta preciosidade quando navegava no site de um amigo meu. Muito bom mesmo, tanto que já o inclui nos link´s de meu blog.

Um grande abraço!

http://pastorcristiano.blogspot.com
http://www.cristianonogueira.com

A paz do Senhor!

26 de fevereiro de 2009 08:09

Ola!
Gostei muito de ter encontrado o seu blog, com certeza vou colher muitas informações, pois sou estudioso da Bíblia e consequentemente careço de informações confiáveis a respeito de textos.
Pr. Wilson Gomes dos Santos

2 de julho de 2009 19:10

Só uma pergunta, por que você usa a abreviação D', está se referindo a Deus ou a Diabo?
Sei a quem está se referindo, mas parece que você não gosta de mencionar este nome, estou errado?
Desculpe se fui importuno, mas isso me intrigou!!! Obrigado.

31 de julho de 2009 15:36

Caro amigo, esta é a forma que os judeus e alguns estudantes da Bíblia Hebraica se referem ao Eterno. É apenas uma forma respeitosa, e não se refere de forma alguma ao diabo.

1 de agosto de 2009 00:21

Bom, nesse caso eu peço-lhe desculpas. Pois eu só fiquei intrigado e agora ficou esclarecido! Muito obrigado por não rejeitar meu comentário e respondê-lo.

1 de agosto de 2009 11:36

muito bom blog de estudos parabéns e muito obrigado pelo conhecimento fornecido que D' te abençoe pela reverencia que tem pelo nome dele coisa que é rara de se ver hj.

3 de abril de 2011 16:40

Postar um comentário